sábado, 27 de março de 2010

ASPECTOS GERAIS DO DESENVOLVIMENTO COGNITIVO INFANTIL: VYGOTSKY x PIAGET

O desenvolvimento humano é um processo de construção de habilidades e de comportamentos que resultam da interação entre as influências biológicas, a história de vida e seu contexto sociocultural. A aquisição de novas habilidades está diretamente relacionada não apenas à faixa etária da criança, mas também às interações vividas com os outros seres humanos do seu grupo social. As teorias cognitivas se ocupam em estudar os processos centrais do indivíduo como organização do conhecimento, de informações, estilos de pensamento.
PIAGET Na abordagem interacionista / construtivista, cujo maior teórico é Jean Piaget (1896/1980), o desenvolvimento é fruto do processo de maturação e da necessidade de equilíbrio inerente a todo ser vivo, ou seja, à cada mudança do meio externo ou interno ao indivíduo, ocorre uma mudança no seu comportamento na tentativa de atingir um novo estado de equilíbrio. Durante esse processo, vão sendo atingidos estados de equilíbrio superiores. Piaget desenvolveu sua teoria do desenvolvimento cognitivo, que pode ser compreendida como uma teoria de etapas, que pressupõe que nós seres humanos passamos por uma série de mudanças ordenadas e previsíveis. O interacionismo, a idéia de construtivismo seqüencial e os fatores que interferem no desenvolvimento, são pressupostos básicos de sua teoria. A criança é vista como um ser dinâmico que interage com o ambiente, interação esta que faz com que estruturas mentais sejam construídas e maneiras sejam adquiridas para que a mesma funcione. Essa interação com o meio, ocorre através de dois processos simultaneamente, a organização interna e a adaptação ao meio. A adaptação é definida por Piaget, como o próprio “ desenvolvimento da inteligência”, e ocorre através da assimilação e da acomodação. A assimilação nada mais é que o processo de incorporação dos desafios e informações do meio aos esquemas mentais existentes, já a acomodação é um processo de criação ou mudança de esquemas mentais em conseqüência da necessidade de assimilar os desafios ou informações do meio. Os esquemas citados no parágrafo anterior, constituem a unidade básica de pensamento e ação estrutural do modelo piagetiano, sendo um elemento que se transforma no processo de interação com o meio, visando a adaptação do indivíduo ao real que o circunda. Segundo Piaget, a teoria da equilibração, de uma maneira geral, trata de um ponto de equilíbrio entre a assimilação e a acomodação, e assim, é considerada como um mecanismo auto-regulador, necessária para assegurar à criança uma interação eficiente dela com o meio – ambiente. LEV VYGOTSKY Vygotsky deixou contribuições significativas para a psicologia, educação entre outros. Sua teoria fundamenta-se no desenvolvimento humano como resultado de um processo sócio-histórico, uma maior importância ao papel da linguagem e da aprendizagem, tendo como centro das atenções a aquisição de conhecimentos pela interação do sujeito com o meio. Na concepção Vygotskyana, o estudo da consciência configura-se de primordial importância para a ciência da psicologia. Sua veemente oposição às duas correntes de pensamento dominantes na psicologia da época – a mecanicista e a idealista – apoiava-se por um lado, na desconsideração da consciência enquanto objeto de estudo da psicologia – evidenciada pelo behaviorismo – e, por outro, na abordagem à consciência sob os caminhos da introspecção, considerando-a enquanto fenômeno mental puramente subjetivo e exclusivamente interno. A defesa de um método dialético que contemple o estudo histórico dos processos de mudança, adotando uma análise do processo, das relações dinâmico-causais explicativas, possibilitando reconstruir todos os pontos do processo até a origem de uma certa estrutura, caracteriza o método vygotskyano enquanto experimental-desenvolvimentista. O desenvolvimento cognitivo é abordado por um processo de orientação, em vez de olhar para o final do processo de desenvolvimento, ele debruçou-se sobre o processo em si e analisou a participação do sujeito nas atividades sociais. Propôs que o desenvolvimento não precede a socialização, ao invés, as estruturas sociais e as relações sociais ao desenvolvimento das funções mentais. Para Vygotsky, existe a ZDP ( ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL) , que diz respeito à distancia entre o nível de desenvolvimento atual e o nível de potencial desenvolvimento, ela consiste em um momento transitório no qual a criança, potencialmente capaz, consegue solucionar um determinado problema quando está em interação com outra criança mais evoluída ou com um adulto, mas ainda não consegue resolvê-lo por si mesma, sem a ajuda de terceiros. A perspectiva vygotskyana considera as dimensões cognitiva e afetiva enquanto constituintes da consciência, vinculadas por meio de uma relação indissociável de construção e reconstrução dinâmica ao longo de todo o processo de desenvolvimento. Esta consideração integrada entre cognição e e afeto apresenta-se como marcantemente distintiva com relação às demais teorias do desenvolvimento cognitivo. Vygotsky sublinhou as influências socioculturais no desenvolvimento cognitivo da criança: · O desenvolvimento não pode ser separado do contexto social; · A cultura afeta a forma como pensamos e o que pensamos; · Cada cultura tem seu próprio impacto; · O conhecimento depende da experiência social; · A criança desenvolve representações mentais do mundo através da cultura e da linguagem; · Os adultos tem um importante papel no desenvolvimento através da orientação que dão e por ensinarem; · ZDP : intervalo entre a resolução de problemas assistida e individual; · Uma vez adquirida a linguagem nas crianças, elas utilizam a linguagem / discurso interior, falando alto para elas próprias de forma a direcionarem o seu próprio comportamento, linguagem essa que mais tarde será internalizada e silenciosa. Ao contrário da imagem de Piaget em que o individuo constrói a compreensão do mundo, o conhecimento sozinho, Vygotsky via o desenvolvimento cognitivo como dependendo mais das interações com as pessoas e com os instrumentos do mundo da criança.
PIAGET X VYGOTSKY Um dos pontos divergentes entre Piaget e Vygotsky está centrado na concepção de desenvolvimento. A teoria Piagetiana considera-o em sua forma retrospectiva, isto é, o nível mental atingido determina o que o sujeito pode fazer. A teoria vygotskyana, considera-o na dimensão prospectiva, ou seja, enfatiza que o processo em formação pode ser concluído através da ajuda oferecida ao sujeito na realização de uma determinada tarefa. Enquanto Piaget não aceita em sua provas “ajudas externas”, pois as considera inviáveis para possibilitar e detectar a evolução mental do sujeito, Vygotsky não só as aceita, como as considera fundamentais para o processo evolutivo. Vygotsky destaca o papel sóciointeracionista, e não apenas interacionista como Piaget. Piaget coloca ênfase nos aspectos estruturais e nas leis de caráter universal ( de origem biológica ) do desenvolvimento, enquanto Vygotsky destaca as contribuições da cultura, da interação social e a dimensão histórica do desenvolvimento intelectual. Ou seja, sustentam que a inteligência é construída a partir das relações recíprocas do homem com o meio. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS · Psicologia USP, São Paulo, v.8, n.1, p.11-31, 1997; · Morato, E. Vygotsky e a perspectiva enunciativa da relação entre linguagem, cognição e mundo social. Educação e Sociedade, ano XXI, n° 71, julho/00. · Costa, P. Afetividade e cognição: o processo de ensino – aprendizagem em anos iniciais. SP, 1999. · Vygotsky, L.S. et AL. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. SP, 1988. · Harada et al. Desenvolvimento da criança. UNIFESP.

2 comentários:

  1. Muito bom esse material...um material bem explicado com um linguagem muito compreensiva.Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Maria Beatriz, RS, 52 anos
    Como cristã Pentecostal, mãe ( filhos e filho ambos adolescentes), Professora e estudante de psicologia na ULBRA, RS, e alguns cursos de teologia gostei muito mesmo é maravilhoso este seu material sobre este assunto enriquecedor a qual foi usada uma linguagem que certamente alcançou várias pessoas independente do seu grau intelectual de estudo e social. Que Deus meu e nosso Jesus vivo está entre nós lhe abençoe cada dia mais o seu trabalho profissional e seus talentos e dons amém.

    ResponderExcluir